quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

2012 - Ano de Mawu.

Foto em http://www.universetoday.com


O ano que irá iniciar é consagrado à divindade feminina e criadora Máwu, associado ao princípio masculino Lisa (Lissá) no par criador Máwu-Lisa, a lua e o sol, o ocidente e o oriente, o equilibrio gerador da vida. Após criar o agbé (mundo),  Máwu-Lisa designaram a gigantesca serpente Ayidohwedo que auxiliou na criação dos vales e montanhas para que o sustentasse, de modo que o planeta não se desintegrasse, assim sendo passou a receber como alimentação constante o ferro para lhe dar energia e sustentabilidade. A alimentação da serpente ficou como sendo função de dois macaquinhos vermelhos que até hoje vasculham o oceano pelo metal de seu sustento e que com o tempo começou a diminuir no fundo dos oceanos, então,  Ayidohwedo agora passando por períodos de fome chega a morder com mais e mais força seu rabo, o que podemos sentir nos abalos sísmicos, para que o mundo não se desintegre enquanto os macaquinhos vasculham por mais alimento. A alimentação com o ferro que gera energia em Ayidohwedo nesta lenda daomeana é símbolo da sustentabilidade ambiental, do que devemos e do que não devemos fazer para que o nosso Planeta Terra continue sendo a nossa casa.
O ano de 2012 por ser um ano da criadora, é o ano de todos os seus filhos, e de todos os voduns. É um ano muito complexo pois traz características dos sete últimos anos decorridos e de seus voduns. É um ano que adverte que deve haver união e paz, e que nosso Planeta Terra é um lar... e dentro de um lar deve haver paz e união entre irmãos, e nunca exposição ao perigo ou a ameaças, e como boa mãe criadora de seus filhos, Máwu tende a corrigir e educar... É ano de auxiliarmos aos macaquinhos na procura pelo ferro, pela energia vital, pela sustentabilidade, cada um de nós fazendo seu papel, preservando a natureza no dia-à-dia.
Máwu é simbolizada pelo crescente lunar e pelos bordões cruzados (que algumas vezes podem ser vistos no fetiche de Ayizan) ou cruz globulada adinkra (Nyame Nwu Na Máwu) símbolo da imortalidade da alma e da ligação entre o céu e a terra, matéria e espírito, oriente e ocidente, lua e sól, que não podem viver independentemente, pois um não existe sem o outro.
O ano de 2012 traz forte conscientização das pessoas no mundo quanto a proteção ao meio ambiente, a energia termonuclear deve ser fonte de recurso quando se conhece e se tem a capacidade de remover a radiação da natureza (da atmosfera, oceanos e rios, dos vegetais, dos animais e do próprio homem) em caso de vazamentos de reatores. O homem por enquanto não possui esta tecnologia, este domínio, que por enquanto deve ser estudado.
Este ano traz organização através da constituição de leis para muitos países que renasceram para uma nova era, traz avanços tecnológicos e econômicos para países pequenos. É um ano onde as águas, os abalos sísmicos,  conflitos EUA - Oriente, ainda serão o assunto principal, mas tenderão a diminuir devido a intervenções e conscientização popular com o meio ambiente.
O primeiro dia deste ano deve ser utilizado para se consultar o Fá (Ifá) para se resolver questões pendentes e avaliar como será o ano para você, e à partir daí realizando-se os preceitos que se fizerem necessários.
É um ano de nos pormos em dia com os voduns.

Que Máwu mi nô (Deus nossa mãe) abençoe a todos e nos façam mais tolerantes e justos.

Um Feliz Natal e Um Feliz Ano de 2012 a todos!

Da gbó si aó!!!

Ifabimi.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Retrospectiva 2011.


Relembrando o que foi dito em PAPOINFORMAL sobre a regência do ano de 2011:




http://papoinformalpapoinformal.blogspot.com/2010/12/2011-ano-do-vodum-sogbo.html







E foi assim o ano de 2011: (Breve resumo)

A tragédia das chuvas na região serrana do Estado do Rio de janeiro, até hoje muitas pessoas estão desaparecidas.
http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/chuvas-no-rj/noticia/2011/01/chuva-na-regiao-serrana-e-maior-tragedia-climatica-da-historia-do-pais.html


Até tubarões foram arrastados nas enchentes da Austrália:
http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/tubaroes+arrastados+pelas+enchentes+na+australia+surgem+em+terra/n1237954894081.html



Tsunami e explosões nucleares no japão:
http://veja.abril.com.br/tema/tsunami-no-japao



50000 pessoas retiradas do sul da malásia devido a enchente:
http://g1.globo.com/mundo/noticia/2011/02/enchentes-matam-tres-na-malasia.html



Quedas de ditadores e regimes ditatorias nos países árabes principalmente no norte africano, o povo em busca da democracia e de mais justiça social – eis que se consolida a “Primavera Árabe”-
http://pt.wikipedia.org/wiki/Primavera_%C3%81rabe




E muitos outros eventos ocorreram no ano de 2011 que ainda está terminando.

Numa próxima postagem você saberá sobre a regência do ano de 2012. Aguarde.

domingo, 20 de novembro de 2011

Ervas Curativas do Brasil.


Alecrim (Rosmarinus officinalis) - Além de suas tão conhecidas propriedades, é a erva da lembrança, pois fortalece a memória, principalmente dos estudantes. Foto em tocadacotia.com


Pequena Lista das Principais Ervas Brasileiras que Curam:



Abacateiro- (Persea gratissima G.) Talo e folha Diurética,carminativa,cálculos renais,cistite,uretrite,diarréia,reumatismo.

Abóbora Danta-(Trianosperma trilobata) Parte Aérea Febrífuga, anti-sifílica.

Absinto Romano- (Artemisia absinthium L.) Parte aérea florida Estimulante da secreção gástrica,emenagogo,vermífugo,abortivo.Inflamação do Útero,rins e bexiga,cólicas renais e uterinas.

Abútua- (Cissampelos pareira L.) Raiz Diurética,tônica,reumatismo,estimula menstruação,cólicas menstruais.

Acônito-(Aconitum napellus L.) Raiz Analgésico,usado nas nevralgias,gota,reumatismo,afecções respiratórias (gripe,coriza).

Adônis-(Adonis vernalis L.) Parte Aérea Cardiotônico,sedativo,epilepsia,pericardite,endocardite e miocardite crônicas.

Agáricus-(Agaricus blazei Murril) Cogumelo Todo Aumento da capacidade imunológica do organismo.

Agoniada-(Plumeria lancifolia Müller) Casca Inflamação do útero,ovários e estimula menstruação.

Alcachofra-(Cynara scolymus L.) Parte Aérea Auxilia a diminuição do colesterol (LDL),digestivo,hepatoprotetor,perda do apetite.

Alcaçuz-(Glicyrrhiza glabra) Raiz Antitussígeno,antiúlcera,laxante,antihistmínico,regulador hormonal,expectorante.

Alcarávia-(Carum carvi L.) Folhas,Raízes

Antiácida,digestiva,anti-helmíntica,gases,aperiente,diurética,emenagoga,estimulante.

Alecrim-do- Norte-(Lantana microphylla Martius) Folha Tônico,afecções das vias respiratórias e relaxantes muscular.

Alecrim-Rosmarinus-(Rosmarinus officinalis L.) Folha Reumatismo,depressão,cansaço físico,gases intestinais,cardiotônico,cicratrizante.

Alfafa-(Medicago sativa L.) Parte Aérea Diurética,aromática,relaxante,diminui os calorões da menopausa.

Alfavaca-(Ocimum basilicum L.) Talo e Folha Digestiva,dores estomacais,gases,aperiente,estafa nervosa,aftas,bronquite,gripe.

Alfazema-(Lavandula officinalis Chaix) Sumidades Floridas Calmante,antibacteriana,analgésica,gases intestinais, anti-séptico.

Algodoeiro-(Gossypium herbaceum L.) Raiz Hemorragia uterina,menstruações abundantes,afecções dos rins,reumatismo.

Alho-(Allium sativum L.) Bulbo Hipotensor,bactericida,vermífugo,antigripal,arteriosclerose,diminui os níveis de colesterol.

Aloe-do-Cabo-(Aloe ferox Miller) Resina Estomacal,prisão de ventre crônica.Uso externo:Regenerador da pele.

Altéia-(Althaea officinalis L.) Parte Aérea/Raiz Expectorante,bronquites,tosses,faringite,úlceras.

Amor-do-Campo-(Desmodium spp) Parte Aérea Afecções das vias urinárias,prostatite,elimina o corrimento vaginal.

Angélica Importada-(Angelica archangelica L.) Rizoma e raiz Digestiva,dispepsias,perda do apetite,tosse,bronquite.

Angico-(Piptadenia colubrina Bth.) Casca Diarréia,disenteria,gripes,depurativo,hemorragias uterinas.

Anis-Estrelado-(Llicium verum Hooker) Fruto Relaxante,insônia,gases,digestivo.

Aperta-Ruão-(Piper aduncum Velloso) Parte Aérea Afecções das vias urinárias,em banhos para prolapso do útero.

Aquiléia(Mil Folhas)-(Achillea milefolium L.) Folha e flor

Analgésica,febrífuga,bactericida,menopausa.

Arnica Importada-(Arnica montana L.) Flor Uso externo:calvície,contusões,varizes,dores reumáticas,hemorróidas,bolha nos pés, dor de dente,gengivite e torcicolo.Uso interno:hipertensão,arteriosclerose,fadiga,estresse físico e mental.

Arnica Nacional-(Solidago microglossa D.C.) Parte Aérea Uso externo no tratamento de ferimentos,escoriações,traumatismos e contusões.

Aroeira-(Schinnus terebinthifolius Rad.) Casca Diarréia,adstringente,diurética,emenagoga,purgativa,tônica,antinflamatória,icterícia,fungicida e bactericida balsâmica,afecções urinárias e respiratórias,furúnculos,contusões.



Arruda-(Ruta graveolens L.) Parte Aérea Estimula menstruação,vermífuga,calmante,pediculose.

Artemísia-(Artemisia vulgaris L.) Parte Aérea Aumenta a secreção estomacal,cólica menstrual,vermífugo vasodilatador.

Assa-Peixe-(Vernonia ssp.) Parte Aérea Gripes fortes,bronquites asmáticas,tosses.

Avenca-(Adianthum capillus veneris L.) Talo e folha Afecções respiratórias,espectorante,bronquite,laringite,tosse EXT:queda de cabelo.

Barbatimão-(Stryphnodendron barbatiman M) Casca Fraqueza muscular,antidiarréico,anti-hemorrágico.EXT:cicatrizante,antiséptico.

Bardana-(Arctium lappa L.) Parte Aérea e raiz Desintoxicante,depurativa,afecções da pele, hepatobiliar,diurético,antidiabética.

Beladona-Atropa belladona L.) Folha Sedativo,antiespasmódica,asmas,tosses,cólicas,enjôos.

Bétula-(Betula olba L.) Folha Antiséptico,hipocolesterolemizante,antipsioríase.Ext:estimula crescimento capilar.

Boldo do Chile-(Peumus boldus Molina) Folha Hepatoprotetor,dispepsias,cálculos biliares,colagoga,colerética.

Buchinha-do-Norte - (Luffa operculata L.) Fruto Uso externo para inalação,fluidifica a secreção nasal.Uso interno é abortivo.

Cabelo-de-Milho-(Zea mays L.) Estigma Diurético,cólica renal,nefrite,cistite.

Cactus-(Cereus grandiflorus) Lenho

Cardiotônico,palpitações.arritmias cardíacas,tosses,bronquite.

Café-(Coffea arábica L.) Talo e Folha Cardiotônico,estimulante,diurético,intoxicações.

Cajueiro-(Anacaradium occidentale L.) Casca Diabetes,colesterol,triglicérides,inflamações da garganta,aftas e leucorréia

Cálamo Aromático-(Acorus calamus L.) Rizoma Tônico,estimulante,aperiente,gases,diurético.

Cálcio de Ostras-(Ostrea spp) Pó de concha Recalcificante,previne o raquitismo,osteoporose.

Calêndula-(Calendula officinalis L.) Flor Cicatrizante,antiflamatório,cólicas e menstruações irregulares,colite.Uso externo:feridas,queimaduras e micoses.

Calumba-(Jatrorrhiza palmata Miers) Raiz Tônica,estomacal,anemia,colerética,colagoga.

Cambará-(Lantana camara L.) Talo e Folha Expectorante,balsâmico,tosse e gripes.

Camédrio-(Teucrium chamaedrys L.) Parte Aérea Tônico,estimulante,digestivo,antisséptico.

Camomila-(Matricaria recutita L.) Flor Antinflamatório,cólicas,regulariza a função digestiva.Uso externo:cicatrizante.

Cana-do-Brejo-(Costus spp) Parte Aérea Diurético,depurativo,cálculos renais, cistite,uretrite,leucorréia.

Canela-(Cinnamomum spp) Casca Estimulante,gripes,resfriados,antiespasmódico,gases.

Capim-Cidrão-(Cymbopogon citratus S.) Folha Calmante,estados nervosos,ansiedades,dores de cabeça,analgésica,antiespasmódicas.

Carapiá-(Dorstenia multiformis Miq) Raiz Tônico,afrodisíaco,febre,diurético,expectorante.

Cardo-Santo-(Cardus benedictus L.) Parte Aérea Tônico,aperiente,estomacal,asma,bronquite.

Carobinha-(Jacaranda caroba Vellozo) Folha Depurativa,cicatrizante de feridas,afecções de vias urinárias e cutâneas.

Carqueja-(Baccharis gaudichaudiana D.C) Parte Aérea Hepatoprotetora,digestiva,diurética,emagrecedora.

Carqueja Amarga-(Baccharis genistteloides P) Parte Aérea Gripe,doenças do fígado ,estômago e intestino,anemia,cálculos biliares,diarréias,enfermidades do baço,bexiga e fígado.

Carrapicho-(Desmodium axilares D.C) Parte Aérea Dores lombares,afecções das vias urinárias,lavagens internas.

Cartilagem de Tubarão-(Ordem selachii) Cartilagem Osteoporose,artrite,anti-tumoral,reumatismo.

Carvalho Limusine-(Quercus robur L.) Casca Depurativo,cicatrizante de úlceras,auxilia no tratamento de diabetes.

Casca-d'Anta-(Drymis winteri Forst.) Casca Estomacal,anemia,franqueza muscular,vômitos.

Cáscara-Sagrada(Rhamnus purshiana D.C) Casca Laxante,colagogo,colerético.

Castanha-da-Índia-(Aesculus hippocastanum L.) Semente Vasodilatador,flebite,varizes e hemorróidas,analgésica.

Castanha de Baru (Dipteryx alata, Vog ) semente energetica, estimulante, gota, artrite, artrose, dores lombares, rejuvenescedora.

Catuaba-(Trichilia catigua Adr.Juss.) Casca Energético,memória,afrodisíaco.

Cavalinha-(Equisetum arvense) Parte Aérea Osteoporose,reumatismo,auxilia nos tratamentos para emagrecer,

diurético favorece o metabolismo do cálcio na coagulação sangüínea.

Cebola-(Allium cepa L.) Bulbo Afecções das vias respiratórias,eliminador de uréia e cloretos,diabetes,

enxaqueca,asma.

Centáurea Menor-(Eryhraea centaurium L.) Sumidade Florida Falta de apetite,estomacal,sedativo das dispepsias dolorosas.

Centella Asiática-(Centella asiática L.) Planta inteira Celulite,gordura local,melhora a circulação sangüínea,preventivo de rugas,

revitalizante melhoria do aprendizado e da memória.

Chá Branco-(Camelia sinensis) Folha Antioxidante,prevenção de doenças cardíacas,digestivo,hipocolestesterolêmico.

Chá- de- Bugre-(Cordia salicifolia) Folha e talo Diurético,estimulante,coadjuvante para emagrecimento.

Chapéu- de- Couro-(Echinodorus grandiflorus Micheli) Folha Diurético,afecções renais hepáticas e das vias urinárias,reumatismos,

erupções cutaneas.

Chá Preto-(Thea sinensis) Folha Diurético,digestivo,colesterol,diabetes,erupções cutâneas,gota,ácido úrico.

Chá Verde-(Camelia sinensis) Folha Antioxidante,prevenção de doenças cardíacas,fonte de vitaminas(C,K,B1 e B2), digestivo,hipocolesterolêmico,gripes e resfriados.

Chlorela-(Chlorella pyrenoidosa) Alga Estimula o sistema imunológico,convalescência,obesidade,

colesterol e triglicérides.

Cipó-Almacega-(Mikania stigera) Caule Reumatismo,diurético,nevralgia e dores musculares.

Cipó-Azougue-(Apodanthera smilacifolia Cog) Parte Aérea Depurativo,eczemas,feridas,furúnculos,herpes.

Cipó-Cabeludo-(Mikania hirsutissima D.C) Parte Aérea Cistite,uretrite,impede a eliminação da albumina,diarréia crônica.

Cipó Cravo-(Tynnanthus fasciculatus Mie.) Lenho Estomacal,gastrite,azia,gases.

Cipó Mil Homens-(Aristolochia cymbifera Mart.) Lenho e Raiz Diurética,sedativa,tônica,relaxante muscular,antiséptica,diaforética,emenagoga

Cipó Prata-(Banistera argyrophylla Juss) Parte Aérea Diurético,elimina ácido úrico,cálculos renais e da bexiga,analgésico.

Cipó Suma - (Anchieta salutaris St Hill.) Caule Depurativo,furúnculos,acne,herpes,psoríase,doenças,venéreas,reumatismo.

Coentro-(Coriandrum sativum L.) Fruto Digestivo,gases intestinais,colite.

Cominho-(Cuminum cyminum) Fruto Gases,estomacal,tônico,diurético.

Condurango-(Marsdenia condurango Reich) Casca Tônico amargo,estomacal,estimula secreção pancreática e biliar.

Confrey-(Symphytum officinale L.) Folha Uso externo:cicatrizante,antinflamatório,queimaduras,psoríase.

Cordão de Frade-(Leonitis nepetaefolia R.Br.) Folha e Talo Antiespasmódico,estomacal,cólicas,fraqueza muscular,reumatismo.

Crataégus-(Crataegus oxyacantha L.) Folha e Flor Toquicardia,hipotensor,sedativo,previne acidentes vasculares.

Cravo-da-Índia-(Caryophillus aromaticus L.) Botão Floral Dores de dente,estomacal,digestivo,gases,antiséptico,vermífugo.

Cúrcuma-(Curcuma longa L.) Rizoma Hepatoprotetor,cálculos biliares,antiflamatório,gases intestinais,hipocolesterolêmico.

Damiana-(Turnera difusa Will) Folha Expectorante,adstringente,tônica e estimulante,antidiarréica

Dente-de-Leão-(Taraxacum officinale L.) Parte Aérea Alcalinizante,anemia,hipocolesterolêmico,diarréia,escorbuto,antiflogística,hemorragia,

hemorróida,hipertensão,antiflamatório,antioxidante.

Douradinha-(Waltheria douradinha St.Hill) Folha Diurética,depurativa,afeccões cutâneas de origem não infecciosa,psoríase,lupus.

Efedra-(Ephedra sinica Stapf.) Parte Aérea Resfriados,asmas,dor de cabeça,descongestionante nasal.

Emburana-(Torresia cearensis Allem.) Casca Semente Afecções das vias respiratórias respiratórias,cólicas menstruais e uterinas.

Endro-(Anethum graveolens L.) Semente Digestivo,cólica,calmante leve,estimula a produção leite materno.

Ênula-(Inula helenium L.) Raiz Bronquite,gripe,diurética.

Equinácea-(Echinacea purpurea L.) Parte Aérea Imunoestimulante,gripes,resfriados,infecções generalizadas e alergia,antioxidante.

Erva Baleeira-(Cordia verbenácea) Folha e Talo Reumatismo,artrite,dores musculares,nevralgias.

Erva de Bicho-(Polygonum spp.) Folha e Talo Hemorróidas,afecções urinárias,fibromas uterinos,memória.

Erva de Bugre -(Casearia sylvestris Swatz.) Folha e Talo Gastrite,úlceras,cicatrizante picada de insetos,coceiras,aftas,herpes,mau hálito.

Erva- de- Macaé-(Lenurus sibiricus L.) Parte Aérea Febrífuga,estomacal,diarréia,aperiente,reumatismo.

Erva de Santa Maria-(Chenopodium ambrosioides) Parte Aérea Diurético,vermífugo,sudorífico,cicatrizante,tônico,digestivo,gastrite.

Erva de São João-(Agerantum conyzoides L.) Parte Aérea Reumatismo,problemas articulares,intixicação,revitaliza o sistema digestivo e SNC.

Erva- Doce-( Pimpinella anisum L) Fruto Gases intestinais,cólicas,resfriado,tosse,bronquite,febres,faringite.

Erva Tostão-(Boerhavia hirsuta Will) Parte Aérea Afecções urinárias,fígado e baço.

Escamonéia-(Convolvulus scammonia L.) Raiz Purgativo,congestão cerebral,uremia.

Espinheira Santa-(Maytenus ilicifolia Martius) Folha Gastrite,úlcera gástrica,cicatrizante,gases intestinais.

Eucalipto-(Eucalyptus spp.) Folha Expectorante, sedativo, anti-séptico, descongestionante das viasrespiratórias e balsâmico. Uso ext. Repelente de insetos.

Eufrásia-(Euphrasia officinalis) Parte Aérea Adstringente,lavagem dos olhos fatigados,conjuntivite e outras inflamações oculares.

Fava Tonka/Cumarú-(Dipterox odorata L.) Semente Canvalescências,fraquezas muscular,antiespasmódica,cardiotônica.

Farinha de Maracujá-(Passiflora spp) Casca do fruto Diminuição da taxa de glicemia e colesterol (LDL).

Fel da Terra-(Erythraea centaurium L.) Sumidade florida Falta de apetite,estomacal,sedativo das dispepsias dolorosas.

Fitolaca-(Phytolaca decandra L.) Parte Aérea Provoca vômito,purgante,escrofulose,reumatismo.

Frângula-(Rhamnus frangula L) Casca Estomacal,laxativo,hepatobiliar.

Fucus Vesiculosos-(Fucus vesciculosos L.) Alga Disfunções da tiróide,vesícula,obesidade.

Fumária-(Fumaria officinalis L.) Fruto Depurativo ,diurético,afecções da pele e fígado,hipotensora.

Funcho-(Foeniculum vulgare Miller) Fruto Gases intestinais, digestivo, relaxante, estimula secreção de leite, diurético.

Feno Grego-(Trigonella foenum L.) Semente. Antiflamatório, anemia, antiséptico, antitumoral, tosse, digestivo, estimulante, tônico.

Galanga-(Alpinia officinarum Hance)

Rizoma Expectorante,estimulante,dispepsias, flatulentas.

Garcínia-(Garcinia cambogia Desr) Fruto Auxilia no emagrecimento,diminui o desejo de comer doces e aproduçaõ de gordura.

Garra- do -Diabo-(Harpagophytum procumbens D.C) Rizoma Reumatismo sanguíneo,esporão,gota desintoxicação.

Gelatina Colágeno Flacidez,envelhecimento precoce,fortifica unhas,revigora couro cabeludo.

Genciana-(Gentiana lutea L.) Raiz Fraqueza muscular,anemia,tônica,aperiente,vermífuga.

Gengibre-(Zingiber officinalis Roscoe) Rizoma Circulatório,tônico,asma,bronquite,rouquidão,artrite,reumatismo.

Ginko-Biloba-(Ginkgo biloba L.) Folha Antioxidante,oxigenação cerebral,úlceras varicosas,flebites,melhora circulação sangüínea.

Ginseng-Panax-(Panax ginseng Meyer) Raiz Energético,circulatório,cardiotônico,melhora memória e concentração, afrodisíaco.

Goiabeira-(Psidium guajava Raddi) Folha Anti-diarréica,afecções da boca e garganta,antisséptica.

Goma- Benjoim-(Styrax spp)

Resina Expectorante,antisséptico das vias respiratórias.Uso externo micose,rachadura dos seios.

Goma-Mirra-(Commiphora myrrha Ness) Resina Estimulante,tônica,expectorante,antiséptica das vias respiratórias.Externo:dermatoses.

Graviola-(Anona muricata) Talo e Folha Diabetes,colesterol,cancer, emagrecimento, fonte de vitaminas, reumatismo.

Grindélia-(Grindelia robusta Nut.) Parte Aérea Florida Afecções respiratórias,cólicas,gases afecções renais.Externo:antiflamatório da pele.

Guaçatonga-(Casearia sylvestris Swartz) Talo e Folha Diurética,diaforética,depurativa.

Guaco-(Mikania glomerata Sprengel) Talo e Folha Brocondilatador,antiséptico,expectorante,antiasmático,febrífugo,cicatrizante.

Guaraná-(Paullina cupana H.B.K) Semente Estimulante físico e mental,tônico,antioxidante.

Guiné-(Petiveria alliacea L.) Parte Aérea Dores reumáticas,da coluna e cabeça,fortalece a gengiva e garganta,memória.

Hamamélis-(Hamamelis Virginiana L) Folha e Casca Circulatório.varizes trombose,hemorróidas.

Hibiscus-(Hibiscus sabdariffa L.) Flor Antibacteriano, colagogo,diurético,laxante suave,calamante,aromatizante,corante.

Hipérico-(Hypericum perforatum L.) Parte Aérea Florida Antidepressivo suave,ansiolítico,úlcera,antiviral,antibacteriano.Uso externo:cicatrizante.

Hissopo-(Hyssopos officinalis L.) Sumidade florida Estomacal,afecções brônquicas,expectorante.

Hortelã-(Mentha arvenis L.) Parte Aérea Fadiga,espasmos,náuseas,azia,relaxante,dispepsia nervosa,cardiotônico.

Incenso Granulado-(Boswellia carteri Birdw) Resina Aromatizante.

Ipê Roxo-(Tabebuia avellanedae Lor.) Casca Infecções das vias respiratórias,analgésica,atiinflamatória,imunoestimulante.

Ipeca-(Cephaelis ipecacuanha Brote) Raiz Disenteria, provoca o vômito,amebicida,expectorante.

Jaborandi Graúdo-(Pilocarpus jaborandi spp) Folha Afecções das vias respiratórias,analgésica,arteriosclerose,imunoestimulante, pacientes com neoplasias (cânceres) submetidos a radioterapia.

Jaborandi-(Pilocarpus microphyllus Staf) Folha Sudorífico,estimula secreção salivar e movimento intestinal,gripes.

Jalapa(Batata-de-Purga)-(Operculina spp) Raiz Prisão de ventre,constipação crônica.

Jambolão-(Syzygiumjambolana D.C) Talo e Folha Eficaz no tratamento de diabetes,diarréias.

Japecanga-(Smilax japacanga Grisebach) Raiz Prisão de ventre constipação crônica.

Jasmin-(Jasminum officinale L) Talo e Folha Digestivo,falta de ar,cólica,relaxante,insônia.

Jatobá-(Hymenaea courbaril L.) Casca Fraqueza muscular,balsâmico,bronquite,laringite,vermífugo.

Jequitibá-(Cariniana brasilenses casa) Casca Uso externo:gargarejos,aftas,angina,amigdalite.

Juá-(Zizyphus joazeiro Mart.) Casca Tônico,bronquites crônicas,expectorante,tosses secas.Uso externo:caspa

Jurubeba-(Solanum paniculatum L) Planta inteira e Raiz Hepatoprotetor,icterícia,hepatite,anemia.

Kawa-Kawa-(Piper methysticum Forster) Rizoma Depressão leve e moderada,tensão,agitações,ansiedade,insônia.

Laminaria-(Laminaria digitata) Alga Tônico,tratamento para emagrecer,tiróide,reduz secreção sebácea.

Laranja Casca Amarga-(Citrus auratium var.Amara L.) Casca do fruto Digestiva,gases,tônico,aromática,diurética,vermífuga.

Laranja Casca Doce-(Citrus aurantium) Casca do Fruto Prescrita para as mesmas indicações da laranja de casca amarga.

Laranjeira-(Citrus aurantium L.) Folhas Estomacal,estimulante sedativo,febre gripe,resfriado.

Levedura de Cerveja-(Saccharomyces cerevisae Meyen) Levedura Anemia,fonte de proteínas,complemento alimentar.

Limão-Bravo-(Siparuna apiocyse D.C) Talo e Folha Friagem,tosse,bronquite,resfriados.

Linhaça-(Linum usitatissimum L.) Semente Emoliente,erupções cutâneas,laxante,diurética.

Lírio-Florentino-(Iris florentina L.) Rizoma Provoca o vômito,expectorante,aromático.

Lobélia-(Lobelia inflata) Folha e Sumidade florida Asma,dispnéias em geral,bronquites,expectorantes.Uso apenas sob prescrição médica.

Losna-(Artemisia absinthium L.) Talo e Folha Aperiente,emenagoga,hepática,vermífuga.Efeitos neurotóxicos em uso excessivo.

Lúpulo-(Humulus lupulus L.) Flores Úlcera,calmante,insônia crônica,ansiedade,taquicardia.

Maca-(Lepidium meyenii Walp) Raiz Energético físico e mental,revitalizante,terapia de reposição hormonal ,menopausa.

Macela-(Achyrocline satureoides D.C) Flor Sistema digestivo e fígado,colite antiespasmódico, antinflamatório.

Malva-(Sida cordifolia L.) Folha Inflamação da pele ,boca e problemas respiratórias.

Malva Silvestris-(Malva sylvestris L.) Folha Tosse,bronquite,inflamação da boca e faringe.

Manjericão-(Ocimum bassillicum L.) Folha Hepaprotetor,digestivo,afecções das vias respiratórias,dores de cabeça.

Manjerona-(Origanum majorana L.) Folha Estomacal,expectorante,analgésicas,cólicas e gases.

Maracujá-(Passiflora spp) Talo e Folha Hepatoprotetor,digestivo,afecções das vias respiratórias,dores de cabeça.

Marapuama-(Ptychopetalum olacoides Ben.) Lenho e casca Tônico,antidepressiva,reumatismo,impotência sexual.

Melão-de-São Caetano-(Momordica charantia L.) Parte Aérea Febrífugo,reumatismo,vermífugo regulariza o fluxo menstrual.Uso externo:piolhos.

Melissa-(Lippia alba L.) Parte Aérea Processos inflamatórios intestinais,cardiotônica,calmante,gastrite,antiespasmódico.

Melissa Officinalis-(Melissa officinalisL.) Folha Rejuvenescedora,calmante,revitalizante,antidepressivo,antialérgico,hipotensor

,sudorífero,tônico,antiespasmódico,desinteria antihemética.

Mentrasto-(Ageratumconyzoides L.) Parte Aérea Reumatismo,artrite,dores musculares e nevralgias.

Mulungu-(Erythrina mulungu Martius) Casca Sedativo,insônia crônica,alcoolismo,asma, hepatite.

Mutamba-(Guazuma ulmifolia L.) Casca Desobstruente do fígado,afecções do couro cabeludo,queda de cabelo.

Neen-(Antilaea azadirachta) Parte Aérea Antinflamatório,antihelmíntico,parasiticida.

Nó-de-Cachorro-(Heteropteris aphrodisiaca O.M) Raiz Problema de visão,estimulante geral,afrodisíaco depurativo.

Nogueira-(Junglans spp) Talo e Folha Depurativo,diarréia,hiperglicemia,raquitismo,anemia.

Noz-de-Cola-(Cola nitida Ventenat) Semente Debilidade física mental e sexual,estimulante,melancolia,depressão.

Noz-Moscada-(Myristica fragans Hout.) Semente Estomacal,cólicas,soluços,hipertenção,memória.

Noz-Vômica-(Strychnnos nux-vomica L) Semente Tônica,estimulante muscular.Uso apenas sob prescrição médica.

Óleo de Copaíba-(Copaifera spp) Óleo Antisséptico das vias respiratórias e urinária,cicatrizante,expectorante,antinflamatório.

Óleo Vermelho-(Myroxylon balsamum L.) Casca Expectorante,bronquite e asma.

Olho de Boi-(Mucuna sp) Semente Nematicida,bactericida.

Oliveira-(Olea europea L.) Folha Regula o intestino e pressão arterial.

Orégano-(Origanum vulgare L.) Folha Estimulante,digestivo,afecções espamódicas das vias respiratórias(tosses,bronquites,efisema) diurético,sudorífico.

Pariparoba-(Potomorphe umbellata Mig.) Talo e Folha Hipotensor,fígado vesícula,baço,dispepsia e azia.

Pata- de- Vaca-(Bauhinia spp) Talo e Folha Diabetes,depurativa,diurético.

Patchouli-(Pogostemon patchouly Pellet) Parte Aérea Dores de cabeça,tranquilizante,sedativo,hipotensor.

Pau-Ferro-(Caesalpinea ferrea L.) Casca e Bagas Diabetes,tônico,fraqueza muscular,afecções pulmonares.

Pau-Pereira-(Geissospermum laevis Psillium) Casca Digestivo,estomacal,prisão de ventre.

Pedra-Ume-Caá-(Myrcia sphaerocarpa D.C) Folha Eficaz no diabete.

Peroba-(Acosmium subelegans Mohlemby) Casca Sedativo do sistema nervoso,depurativo,febrífugo.

Pfáffia-(Pfaffia spp) Raiz Energético físico e mental.

Pfáffia-(Pfaffia paniculata O.Kuntze) Raiz Estimulante,antinflamatório,anemia,artrite,fadiga,hipertensão,impotência.

Picão-(Bidens pilosa L.) Parte Aérea Icterícia,hepatite,colerético,colagogo,bronquite e asma.

Pichuri Graúdo-(Nectandrapichury Ness) Semente Estimulante,carminativo,dispepsia atônica,antiespasmódica,gases diarréia.

Poejo-(Mentha pulegium L.) Talo e Folha Expectorante,gripes,resfriados,tosse crônica,asma,emenagoga.

Polígala-(Polygala senega L.) Raiz Estimulante,expectorante,febrífugo,bronquite e asma.

Porangaba-(Cordia ecalyculata Vell.) Folha Diurético,estimulante,evita a formação de depósitos de gordura.

Psylium-(Plantagopsyllium L.) Semente Constipação crônica,laxante,hemorróidas,canvalescência.

Pulmonária-(Pulmonaria officinalis) Folha Afecções pulmonares,pnemonia,tuberculose,efisema pulmonar.

Pulsatila-(Anemona pulsatilla L.) Planta inteira Corrige o fluxo menstrual,cólicas,sedativo da tosse.

Quássia-(Quassia amara L.) Lenho Tônico,aperiente,constipação,anemia.Uso Externo:em clísteres contra oxiúros,inseticida.

Quebra-Pedra(Phyllanthus spp) Planta inteira Afecções das vias urinárias,cálculos renais,diurética.

Quilaia-(Quillaja saponaria L.) Casca Expectorante,diurético,bronquites.Uso externo seborréia.

Quina-Amarela-(Cichona calisaya Wedell) Casca Idem quina-quina

Quina-Calissaia-(Chinchona calisaya Wedell) Casca Idem quina-quina

Quina-Quina-(Coutare hexandra Schum) Casca Anemia,canvalescência,febresem geral,especialmente malária Ext: queda de cabelo ,caspa

Quina-Vermelha-(Cinchona succirubra Paron.) Casca Idem quina-quina

Quitosana-(Chitosan) Carapaça de crustáceo Usadas em regimes de emagrecimento,diminui o colesterol e a absorção de gorduras.

Ratânia-(Krameria triandra Ruiz Pa) Raiz Diarréia, hemorragia.Uso externo:gargarejos nas gengivites,pomadas nas fissuras anais e seios,úlceras varicosas.

Rauwolfia- Paratudo. (Rauwolfia serpentina Benth) Raiz Hipotensora,sedativa,tranquilizante,tratamentos de psicoses.

Romã-(Punica granatum L.) Casca do fruto Afecções da laringe,faringe,cicatrizante,diurética,vermífugo,antiséptica.

Rosa Branca-(Rosa centifolia L.) Pétala Inflamação uterinas,rins,laxante suave.

Rosa-Rubra-(Rosa gallica L.) Pétala Antisséptico,diarréias,hemorragias uterinas,leucorréia e gonorréia.

Ruibarbo-(Rheum palmatum L.) Rizoma Tônico,aperiente,laxante,adstringente.

Sabalis-(Sabal Serrulata Hook) Fruto Hipertrofia da próstata,diurética,expectorante.

Sabugueiro-(Sambucus nigra L.) Flor Afecções respiratórias,febre resfriados,catapora,sarampo.

Salix Alba-(Salix alba L.) Casca Antiespasmódico,antiséptico,hemostático.

Salssaparrilha-(Smilax spp) Raiz Altamente depurativo,colesterol,ácido úrico,uréia,sífilis,psoríase.

Sálvia-(Salvia officinalis L.) Folha Tônico mental,digestivo,males da menopausa,emenagoga.

Sálvia Esclarea-(Salvia esclarea) Parte Aérea florida Tônico mental,digestivo,males da menopausa,emenagoga.

Samanbaia-(Polypodium lepidopteris L.) Folha Asma,antiflamatória,reumatismo,tosse,diurética,expectorante.

Sassafrás-(Ocotea pretiosa Mrz) Lenho e Casca Depurativa.artrite,erupções cutâneas,manifestações de sífilis secundária.

Saw Palmeto-(Serenoa repens S.) Fruto Afecções do trato urinário,próstata.

Segurella-(Satureja hortensis L) Folha Aperiente,digestivo,gases,picadas de insetos e feridas.

Sene-Folhas-(cassia angustifolia Vahl) Folha Laxativo,regulador intestinal.

SeneFruto-(Cassia angustifolia Vahl) Vagem Laxativo,regulador intestinal.

Sete Sangria-(Cuphea spp) Talo e Folha Arteriosclerose,hipertensão,palpitações do coração,insônia,circulatória,psoríase,dermatite de contato e afecções da pele.

Sucupira-(Bowdichia major) Casca e Semente Tônico,úlceras,dermatoses,sífilis 2ª,reumatismo agudo,osteoporose-casca Antidiabética.

Taiuiá-(Cayaponia tayuya Martins) Raiz Depurativo,psoríase,acne.Uso interno e externo.

Tanchagem-(Plantago lanceolata L.) Parte Aérea Afecções das vias respiratórias,bronquites,gengivite,constipação intestinal.

Tília-(Tilia cortada Miller) Folha e Flor Relaxante muscular,enxaquecas,calmante,histeria,dores gástricas.

Tinguaciba-(Xanthoxylum tinguassuiba St.) Casca Aperiente,gases,febrífugo,resfriados.

Tomilho-(Thymus vulgaris L.) Folha Estimulante,astenia física e psíquica,antisséptico das vias respiratórias e intestinais antiespasmódico,vermífugo.

Trapoeraba-(Tradescantia diuretica Mart.) Parte Aérea Diurético,afecções das vias respiratórias,cistite,uretrite,blenorragia.

Trombeteira-(Datura suaveolens Humb et Bonpl) Folha e Talo Antiespasmódico,analgésico,tosse, asma.

Tuia-(Thuya occidentalis L.) Folha Expectorante,diurético,anti-helmíntica (vermífuga),estimulante,reumatismo.Uso externo:verrugas.

Umbaúba-(Cecropia spp) Talo e Folha Afecções das vias respiratórias,cardiotônico,bronquite,tosse,antiespasmódico.

Unha- de- Gato-(Uncaria tomentosa Willd) Casca Processos inflamatórios,amigdalite,artrite,reumatismo,sinusite,rinite e absecessos cutâneos.

Urtiga-(Urtiga dióica L.) Raiz Anti-hemorrágico,diarréico,úlcera,péptica,ofecções prostáticas.

Urucum-(Bixa orellana L.) Semente Anemia,cardiotônico,prisão de ventre,nas queimaduras evita formaçaõ de bolhas.

Uva-Ursi-(Arctostaphylos uva ursi L.) Folha Inflamações renais crônicas,diarréia,astenia.

Uva doMato-(Cissus gongylodes Burch) Raiz Cálculos renais,artrite.

Uxi-Amarelo-(Endopleura uchi) Casca Distúrbios menstruais,cólicas menstruais,hemorragia uterina,inflamação uterina.

Valeriana-(Valeriana officinalisL.) Raiz e Rizoma Sedativa,histeria,pertubações da menopausa,insônia crônica,estresse,dermatoses.

Velame- do- Campo-(Croton campestris St. Hilaire) Talo e Folha Escrofulose,eczemas,depurativa,artritismo,reumatismo,sífilis secundária.

Vitex-(Vitex agnus-castus L.) Fruto Coadjuvante nas indisposições da menopausa,TPM,emenagoga.

Zedoária-(Curcuma zedoaria Roxb.) Rizoma Estimulante,gases,mau hálito,gastralgias,estomatites,úlceras,colesterol,insônia.

Zimbro-(Juniperus communis L.) Bagas Antisséptico das vias urinárias e respiratórias,sedativo.contra indicado na gestação.





Estes vegetais são encontrados principalmente na forma de tintura-mãe.

A posologia fica a critério da orientação do fitoterapêuta, baseando-se em uma dosagem diária adulta que pode variar de 2 à 3 colheres das de chá em 1 cálice com um pouco de água de 2 à 3 vezes ao dia após as principais refeições.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Tintura Fitoterápica.


Foto em purplesage.org.uk


Tintura Fitoterápica




Modo de se Preparar a Tintura Mãe



Pode ser preparada com a erva fresca ou seca da planta que se quer, no caso de seca verifique o prazo de sua validade e se seu acondicionamento é conveniente para que se faça utilização dela.

Obtenha com a erva fresca quando colhida antes da floração, ou se for usar as flores na própria floração, lave-as bem com água e seque-as, então, selecione a parte que irá utilizar. No caso de frutos maduros selecionados; sementes; cascas, procure lavar muito bem com água.

Quando utilizar o material coletado pique-o em fatia finas e logo após acondicione-o bem apertadinho até a metade de um vidro bem lavado, esterilizado e com tampa, mas se o material for muito duro utilize de um pequeno pilão esterilizado para socar antes de acondicionar no vidro, isso faz com que os solventes penetrem com mais facilidade e reduz o volume ocupado, em seguida preencha com aguardente pura (de preferência) ou álcool de cereais + água filtrada (meio a meio) até a metade restante do vidro e tampe.

Deixe o preparado longe do alcance de crianças e animais, da luz e do calor por 30 dias e ao término deste período filtre em papel de filtro, gaze ou algodão. Está pronta a tintura.

Sua utilização poderá ser interna ou externa, segundo o tratamento, e conforme a orientação fitoterapêutica.

sábado, 5 de novembro de 2011

Zandró.

Foto em Beninturism.com

 O Zandró é uma homenagem (avalu) prestada aos antepassados, se o sató, o agbadjá, e outros rítimos homenageiam os antepassados reais, o Zandró vem especificamente reverenciar a memória de membros familiares e do culto. Sua origem vem dos ajás do Tado e se faz presente por toda população ribeirinha do Mono. No Brasil trata-se de um ritual caracteristico da nação Jeje, ocasião em que os membros falecidos de um terreiro são reverenciados reverenciando-se Ayizan, num gesto em memória de Ajahutó que plantou Ayizan na entrada de sua casa em Alladá em memória de sua ancestralidade. O ritual do Zandró é específico para os membros de uma comunidade e participado pelos mais antigos membros que a compõe, é feito com cânticos, evocações, rezas e preceitos específicos. Tal evento familiar, voltado aos membros do terreiro, antecede às festividades propriamente ditas.


Benin Fete des peuples chap 10 por laflammetv

sábado, 29 de outubro de 2011

O Toque do Sató.

Atabaque - Fotopédia

O Sató é um toque muito conhecido nos candomblés, e nos candomblé de nação Ketu, costumamos ouví-lo em cantigas para Omolu, Oxumarê e Nanã, ritimados com o aguidavim, varinha, termo de origem adja-fon (agidavi). Cabe observar que em candomblé de Ketu os fetiches destes orixás são postos a reservado, em particular, e lhes é atribuída, desta forma, uma origem cultural jeje, e tal qual a divindade Iroko, em alguns candomblés de Ketu.
Os modubis eram nagôs que cultuavam voduns daomeanos, eram originários de Ketou, reino que outrora fora domínio de Oyó, desta forma o toque do Sató, comum saudação a ancestralidade em Ketou, Benin, tornou-se muito conhecido no Brasil especialmente na área do atual Recôncavo Baiano, e migrando com eles.
O Sató ritimo daomeano de homenagem (Avalu) aos reis, rainhas, principes e princesas, tem sua origem em Ketu, pois os reis do Tado, mesmo após a migração para o Tado (região de origem de praticamente todas as populosas etnias de Benin) continuavam a ser coroados em Oyó, a capital dos iorubás, sua origem, por algumas gerações.

Voce poderá ouví-lo na página do amigo:
Sató

Veja também:

O Culto Real dos Mortos.
http://papoinformalpapoinformal.blogspot.com/2010/07/o-culto-real-dos-mortos.html

Ouidah: Uma Volta às Origens.
http://papoinformalpapoinformal.blogspot.com/2011/01/ouidah-uma-volta-as-origens.html


terça-feira, 25 de outubro de 2011

Jokojɛ


Foto em www.plantes-botanique.org




Cissampelos mucronata

O Jokojɛ (pronuncia-se djocodjé em português) é uma trepadeira cujo nome em fon e em gun deriva do iorubá joko (abaixar) + jë (comer) - abaixar e comer, observado, desde então, seu uso em rituais ofertivos de certos voduns.
Esta planta é conhecida pela maioria dos minas como Kassahe (pronuncia-se cassarrê), é uma planta de um gênero muito utilizado, de amplo emprego ritual como o de possuir a capacidade de afastar os maus espíritos e também medicinal sendo um antiinflamatório eficiente, ela possui espécies conhecidas no Brasil como a Abutúa, Caapeba, ou Cipó-de-Cobra, de inúmeras propriedades medicamentosas.

A Exemplo de suas variedades e empregos, vejamos o conteúdo técnico abaixo que é oriundo do PROJETO: “EXTRATIVISMO NÃO-MADEIREIRO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA AMAZÔNIA (ITTO – PD 31/99 Ver. 3 (I)”.
.................................................................................................................................................................

PROJETO: “EXTRATIVISMO NÃO-MADEIREIRO E DESENVOLVIMENTO
SUSTENTÁVEL NA AMAZÔNIA (ITTO – PD 31/99 Ver. 3 (I)”.
BANCO DE DADOS “NON WOOD”
NOME CIENTÍFICO:
Cissampelos pareira L.
FAMÍLIA:
Menispermaceae
SINÔNIMOS CIENTÍFICOS:
Cissampelos owariensis Beauvais ex DC.
NOMES VULGARES:
Brasil:
parreira-brava, parreira-do mato, patindu, uva-do-rio-apa, videira silvestre.
abuta, abutua, barbasco, butua, caapeba, cipó-de-cobra, pareira, pareira-brava,
Outros Países:
salud, guayacán, masquiaunsabe, patacón (Centro América); bejuco azul, venadero (Costa
Rica); ambastha, laghupatha (Índia); picamano (Nicarágua); akalbindu, akanabindu (Oriya);
kidikidikanda (Paroja); barbasco (Peru); hierba ratón, oreja de tigre (Venezuela); aknadil,
alcotá, aristoloche lobee, barbasco sacha, bejuco de cerca, bejuco de mona, bejuco de ratón,
bejuco morado, bejuco para baño, bejuquillo, chiric sanango, curarina, doradilla, false
pareira, feuille coeur, gasing-gasing, hierba de peso, hierba del jiote, imchich masha, liane
amère, liane-cordé, liane molle, liane patte cheval, midwife’s herb, mil hombres, musya
belo, kwartang gugi, oreja de ratón, palikur, peteltun, redondilla, sacha, velvet leaf.
chantimal, ghodakhuri (Batra, Rana); alcotan, amargoso, batato, bejuco de
Descrição botânica
“Planta dióica, trepadeira, de base lenhosa, com ramos de vários metros de
comprimento que chegam ao topo de grandes árvores. Folhas simples, arredondadas,
peltadas, glabras na face superior e revestidas por uma pubescência sedosa na inferior.
Flores pequenas, amareladas, as femininas com 1 sépala e 1 pétala e as masculinas com 4
sépalas e 4 pétalas. Os frutos são drupas globosas, vermelhas, de superfície híspida”
(Lorenzi & Matos, 2002). A raiz é fibrosa, irregular, tortuosa, variando a espessura até
15cm (Matta, 2003), externamente marrom e internamente amarelo-acinzentado (Maisch,
1885).
_______________________________________
Informações adicionais
O nome “parreira brava” provém do fato das menispermáceas produzirem grandes
cachos de frutos baciformes parecidos com uva (Hoehne, 1978).
A variedade
orbiculata é conhecida como chigonde (Hedberg & Hedberg, 1982).
Cissampelos pareira
base na morfologia das duas espécies.
alguns autores, variedades da
pode ser confundida com C. mucronata, sendo separada comC. mucronata e C. owariensis são consideradas, porC. pareira (Tshibangu et al., 2002).
Distribuição
De acordo com Francis (2007) é nativa do México, Argentina e Peru, sendo também
encontrada na Ásia. Menciona-se ainda sua ocorrência na Índia (Amresh
Equador e Colômbia (Raintree, 2004).Cruz (1965) cita que é originária da África Oriental.
et al., 2004),
Aspectos ecológicos
Habita em bosques secundários e em solos areno-argilosos (Revilla, 2002). Comum
em solos úmidos, em altitudes acima de 2000m (Amresh
em subsolos argilosos expostos, solos compactados, excessivamente drenados ou muito
pobremente drenados. Em Porto Rico cresce em áreas que recebem 750 a 2400mm de
chuva de precipitação anual, em elevações próximas ao nível do mar até cerca de 1500m. É
moderadamente intolerante à sombra (Francis, 2007). Conforme Rangel (1993) cresce
entre 1000-1800 m.s.n.m.
Nas Américas, a abuta floresce e frutifica durante o ano todo, enquanto que na Índia
floresce entre julho e outubro e frutifica de outubro a dezembro. As sementes são dispersas
provavelmente por pássaros (Francis, 2007).
et al., 2004). Em geral não cresce
_______________________________________
Informações adicionais
Na planta, foi observada a presença do fungo
Meliola parreirae (Mendes et al.,
1998).
Cultivo e manejo
A produção de frutos e sementes é geralmente moderada. Em Porto Rico, os frutos
foram colhidos pesando, em média, 0,1925g/fruto e as sementes, 0,0109g/fruto. Quando
plantada em substrato comercial, observou-se uma porcentagem de germinação de 26%,
entre 28 e 61 dias após semeio (Francis, 2007).
Duas espécies de fungos pertencentes ao gênero
cissampeloides
al.,
Ramularia, sendo R.e R. triumfettae foram coletadas em folhas da abuta, na Índia (Srivastava et1995).
_______________________________________
Informações adicionais
É considerada planta daninha no México (Stepp & Moerman, 2001).
A abuta é considerada uma planta hospedeira da larva de Lepidoptera
homaena
observados 6 ínstares larvais (Bhumannavar & Viraktamath, 2001).
Othreis. O período total do seu desenvolvimento na abuta foi de 32 dias. Foram
Utilização
A abuta possui diversos usos medicinais, além de ser empregada em artesanato,
veterinária e como ornamental, dentre outros. No entanto, é contra-indicada para pessoas
com pressão baixa (Raintree, 2004).
Artesanato
A abuta é empregada na confecção de cestos (Rangel, 1993).
Inseticida
Foi observada a toxicidade do extrato de raízes e folhas da abuta contra os
coleópteros
bastante efetivo e promissor (Niber
Acanthoscelides obtectus, Prostephanus truncatus e Sitophilus oryzae, sendoet al., 1992).
Isca
A raiz e o caule são empregados como piscicida (Revilla, 2002).
Medicinal
Como fitoterápico, a planta tem emprego como analgésico, antiinflamatório,
diurético, expectorante, febrífugo, com ação sobre os órgãos do aparelho urinário, contra
doenças venéreas, cálculos renais, cólicas uterinas, dispepsia, prisão de ventre, dor de
cabeça, tontura, supressão dos lóquios, fígado, provocando a desobstrução nas afecções
hepáticas, hidropisia e reumatismo (Revilla, 2002). Também é usada como antiofídica,
antitumoral, emenagoga (Orellana
sangramento excessivo, para interromper hemorragias uterinas, dores pré e pós-natal
(Raintree, 2004) e ainda sono após as refeições (Cruz, 1965), dentre outros. Menciona-se a
aplicação de óleo cozido com
cuidados pós-operatórios em casos de tumores (Balachandran & Gavindarajam, 2005).
Em algumas regiões, a abuta vem sendo empregada contra inflamação dos testículos
e para problemas renais menores (Lorenzi & Matos, 2002). É das plantas empregadas entre
índios e população rural na Ìndia para o tratamento e controle da diabete (Rana
et al., 1994), indicada nos casos de menstruação difícil ePremna herbacea, Embelia ribes e Cissampelos pareira paraet al.,
1999).
O chá preparado com as folhas, cascas e raízes moídas é empregado pelos índios da
Amazônia para problemas menstruais, dores pré e pós-natal e para estancar hemorragias
uterinas. Também é usado por outras tribos como analgésico oral e para febres (Lorenzi &
Matos, 2002). Nas Guianas, os Creolos, usam a imersão das folhas, casca e raízes em rum
como afrodisíaco. A decocção das folhas e caule tem uso pelos índios Waiãpi como um
analgésico oral (Raintree, 2004). O chá das raízes e folhas é usado como diurético,
expectorante, emenagogo, febrífugo, prevenir riscos de aborto, aliviar menorragia e
estancar hemorragias uterinas (Lorenzi & Matos, 2002). Raiz e caule triturados são dados
oralmente em casos de insolações (Singh
Dentre os vários usos a folha é ainda empregada contra diarréia (Ankli
Juntamente com gengibre (
curar dores de estômago e indigestão (Pushpangadan & Atal, 1986). Aplicadas
externamente são úteis para tratar inflamações e coceiras (Manandhar, 1991). O cataplasma
das folhas é útil pelos índios Palikur da Guiana como analgésico tópico (Raintree, 2004).
Depois de trituradas faz-se uma pasta útil para tratar furúnculos (MSSRF, 2004). Para
agilizar o parto, as folhas devem ser trituradas, colocadas dentro de uma pílula e esta
inserida na vagina (MSSRF, 2004). Socadas, as folhas são cozidas com arroz e úteis como
tônico e em problemas no coração. O suco fresco das folhas é aplicado em doenças dos
olhos (Amresh
As folhas em decocção em água, na forma de banhos em crianças contra dores no
umbigo (Comerford, 1996). Os Ketchwa (Equador) preparam uma decocção com as folhas
para infecção nos olhos e mordida de cobra (Raintree, 2004). O chá das folhas é usado para
tratar reumatismo (Raintree, 2004) e uma infusão é tomada contra dores ao urinar
(Pushpangadan & Atal, 1986).
A casca do caule da abuta é empregada para tratar escrofuloderma. Para isso, deve
ser feita uma pasta, colocada em tabletes e tomada oralmente durante 20 dias, sendo um
tablete diário (MSSRF, 2004). Com o caule da abuta moído, juntamente com o da espécie
et al., 2002).et al., 1999).Zingiber officinale) e sal comum, as folhas são comidas paraet al., 2004) e contra picadas de cobra (Maisch, 1885).
Equisetum giganteum
que é ingerida com água para tratar transtornos hepáticos. A decocção do caule da abuta
juntamente com a parte aérea de
(Scarpa, 2002). Como depurativo do sangue e diurético recomenda-se beber 1 xícara de chá
apenas uma vez. Este é preparado com o caule (10cm) de abuta, cozido em 2 litros de água
(Scarpa, 2004).
Como contraceptivo fervem-se 5 ramos pequenos de
pedaço da raiz (10cm) de
em 3 litros de água. Deixar esta mistura aberta pela noite toda. Beber como água, 3 vezes
por dia, por toda semana antes da menstruação (Scarpa, 2004).
A raiz possui atividade tônica (Matta, 2003), anti-helmíntica (Sharma
sudorífera, diurética, febrífuga, antiasmática (Arbelaez, 1975), estomática, antilítica,
analgésica, sendo prescrita para tratar diarréia, tosse, dispepsia, hidropsia, problemas urogenitais,
tais como prolapso de útero, cistite, hemorragia, menorragia e nefrite calculosa
(Amresh
de cobra (Arbelaez, 1975) e para prevenir abortos (Morita
A decocção das raízes é antimalárica (Rasoanaivo
febre, devendo, nesse último caso, empregar 50ml oralmente, duas vezes por dia (Singh
al.,
devendo ser tomado 50ml da decocção uma vez ao dia, durante 7 dias (MSSRF, 2004). A
infusão das raízes é útil contra diarréias e disenterias (Heinrich
esmagadas, quando friccionadas, em espinhas ou em picadas de insetos (Alfaro, 1984).
O suco da raiz, cerca de 10ml, quatro vezes ao dia, é dado oralmente em caso de
indigestão (Manandhar, 1998). O extrato das raízes tem emprego contra diarréia (Amresh
al.,
raiz de abuta é considerada amarga (Leonti
efeito tóxico contra o câncer do colo (Raintree, 2004).
Uma pasta preparada com as raízes de abuta pode ser tomada oralmente, contra
epilepsia. Nos casos de dores abdominais indica-se colocar na barriga uma pasta feita com
a raiz triturada, bem como administrar oralmente uma pasta feita com
paniculata
Para curar disenteria com sangue, as raízes da abuta devem ser trituradas de forma
que o suco das raízes seja extraído. Deve ser tomada uma colher de chá do suco das raízes,
duas vezes ao dia, durante 7 dias. Ou então, tritura-se as raízes da abuta, misturando-as com
2 a 3 pimentas do reino para fazer uma pasta. Esta, administrada oralmente em dose única
também é eficiente para tratar disenteria com sangue. Ou ainda trituram-se as raízes da
abuta, formando uma pasta que pode ser administrada oralmente. Contra dores ao redor do
umbigo, devem-se triturar as raízes da abuta e tomar oralmente 15ml. Para problemas nas
amídalas, devem-se triturar as raízes e untá-las na garganta (MSSRF, 2004).
A raiz também pode ser usada em forma de tintura 1:10 na dose de 1 a 10 gramas
por dia, em quatro doses. Também pode ser preparado um extrato fluido até 4 gramas em
poção nas 24 horas, bem como uma infusão 10 a 20:500 ou um xarope das raízes até 60
gramas. O cozimento das raízes pode ser empregado de 10 a 15:500, para usar um cálice
todas as horas (Matta, 2003).
Com as raízes da variedade
cornuta
Hedberg, 1982). As raízes da espécie
pareira
As sementes são empregadas contra picadas de cobra (Duke & Vazquez, 1994),
febre, doenças venéreas, como diurético e expectorante (Raintree, 2004). As sementes
torradas são misturadas dentro do chá para tratar hemorragias internas e sangramento
externo (Raintree, 2004).
A substância tetrandrina está presente na abuta, sendo responsável pela atividade
analgésica, antiinflamatória e febrífuga comprovadas e apresentadas pela mesma (Lorenzi
& Matos, 2002).
e a parte aérea de Heliotropium elongatum se prepara uma decocçãoPectis odorata é ingerido contra “frio do estômago”Petroselinum crispum com umMelia azedarach, ralado, e um pedaço de caule ralado de abutaet al., 2004),et al., 2004). Ainda tem emprego em gota, diátese úrica (Matta, 2003) e picadaset al., 1993c).et al., 1992), útil para aliviar aet2002). Contra artrite reumatóide, as raízes devem ser fervidas com pimenta do reino,et al., 1992b) e as raízeset2004). Geralmente, os remédios contra diarréia e disenteria são adstringentes, mas aet al., 2002). O extrato da raiz mostrou umAndrographis, pimenta-do-reino e raiz de abuta (MSSRF, 2004).orbiculata e as raízes e folhas da espécie Launaeproduz-se um extrato em água quente que é usado contra a epilepsia (Hedberg &Sida rhombifolia são fervidas com as raízes de C.var. orbiculata e a decocção usada contra abortos freqüentes (Hedberg et al., 1983).
Ornamental
É considerada planta ornamental, devido ao belo aspecto que apresenta quando em
frutificação (Cruz, 1965).
Tóxico
A raiz e a casca do caule são tidas como venenosas (Revilla, 2002).
Veterinária
O suco da raiz é empregado em ferimentos dos animais para expelir algum germe
ou verme (Manandhar, 1998).
Outros
A abuta é empregada no preparo do curare dos índios Quéchua (Philippe
et al.,
2004).
A abuta mostrou uma excelente atividade biológica (repelente) contra o parasita
terrestre
_______________________________________
Haemadipsa sylvestris (Saileela et al., 1999).
Informações adicionais
Os cissampelos consistem nas raízes secas da espécie
Cissampelos pareira
(Henriette’s herbal (2004).
Foram encontrados vários alcalóides comuns às demais espécies desta família, como
saponinas, esteróis, triterpenos, óleos etéreos, politerpenos e polifenóis (Lorenzi & Matos,
2002). Foram isolados o alcalóide pelosina e beeberina, corpos análogos à buxina.
Observou-se também a presença de uma substância neutra, cristalizável em tablóides
microscópicos, chamada deianutina (Matta, 2003). Também faz parte da composição
química os compostos cissampareína, nemispermina e hayatidina (Orellana
Os alcalóides, presentes na abuta, cissampelina e tubocurarina são amplamente
usados como relaxantes musculares, antes de cirurgias cardíacas (Aymard, 1991/1992).
Todos esses relaxantes musculares são antagonistas competitivos na ligação neuromuscular
(Zhen-Gang & Gan-Zhong, 1985). No Equador a cissampelina é vendida como uma droga
relaxante muscular (Raintree, 2004).
É uma espécie rica em alcalóides derivados de 1-benzylisoquinoline, dentre eles a
(S,S)-4”-O-metilbebeerina, (S,R)-hayatidina, (R,R)-bebeerina, (R,R)-isochondrodendrine,
(K,R)-cicleanine, (dl)-hayatin, (dl)-hayatinin, cissampareína, insularina e sepeerine
(Bhakuni
(Sharma
Sheng
taninos (Heinrich
O alcalóide curine mostrou atividade anti-plasmódica
et al., 1994).et al., 1987). Apresenta o alcalóide pareitropone (Morita et al., 1995) e reserpinaet al., 2004). Foi identificado também um alcalóide dl-curine methoiodide (Ren-et al., 1985). A pelosina é um sucedâneo da quinina (Arbelaez, 1975). Não contémet al., 1992a).in vitro (Tshibangu et al.,
2002). A abuta contém a substância tetrandrina, com atividade analgésica, antiinflamatória
e febrífuga comprovadas (Lorenzi & Mattos, 2002). Os compostos pareirubrinas A e B,
isolados das raízes e lenho, são considerados substâncias antileucêmicas junto com
grandirubrina e isoimerubrina (Morita
(antileucêmico) foi isolado da abuta (Morita
propriedades hipotensivas, antifúngicas e antimicrobianas (Raintree, 2004).
As raízes da abuta apresentam os seguintes compostos: ácido araquídico, bebeerina,
beberina, chondodendrina, cissamina, alcalóides A., B, C e D, esteróis, curina (+), curina (-
), 4”-metil-curina, ciclanolina, cicleanina, dicentrina, dehidro-dicentrina, óleo essencial,
grandirubrina, hayatina, hayatinina, nor-imeluteina, insularina, ácido linoléico, menismina,
iso-merubrina, pareirina, pareirubrina A, B, D-quercitol, nor-ruffscina, ácido esteárico,
tetrandrina, dimetil-tetrandrinium (Raintree, 2004). De acordo com Oliver-Bever (1983), as
raízes possuem 0,5% de bebeerina.
O caule apresenta os seguintes compostos: bebeerina, beberina, bulbocapnine, isochondodendrine,
corytuberine, curine (-), 4”-metil-curine, hayatine, laudanosine,
magnoflorine, nuciferine (Raintree, 2004).
As folhas apresentam: bulbocapnine, corytuberine, curine (-), cicleanine, hayatine,
hayatinine, laudanosine, magnoflorine, nuciferine, D-quercitol (Raintree, 2004). Foi isolado
da parte aérea um dímero de chalcone-flavone, sendo 2-(4-hidroxi-3-metoxifenil)-7-(4-
metoxifenil)-6-(2-hidroxi-4,6-dimetoxibenzoil)-furano[3,2-g]benzopiran-4-1. Esse
composto possui uma boa atividade contra
baixa toxicidade às células humanas KB (Ramírez
Foi observada, no Amazonas, uma variedade com apenas uma ordem de feixe líberolenhoso
e dela foi obtido um corpo solúvel no álcool, amargo, suscetível de cristalização,
análogo a pelosina. Esta é insolúvel à água, inodora, de gosto agridoce e que precipita em
solução concentrada de HCl pelo AzH
Menciona-se que a abuta possui ação antibacteriana contra
Pseudomonas, Salmonella
Pérez & Anesini (1994) a abuta não mostrou atividade antibacteriana contra
typhi
et al., 1993c). O alcalóide tropoloisoquinolineet al., 1993a). O alcalóide berberine apresentaTrypanosoma cruzi e T. brucei rhodesiense eet al., 2003).3, pelo nitrato e iodeto de potássio (Matta, 2003).Staphylococcus,e Klebsiella (Raintree, 2004). Porém, conforme expeimento deSalmonella.
Dados sócio-culturais
A abuta está entre sete plantas, com forte odor e cor, que são usadas, em infusão,
contra o susto (“mal ar”) e maus espíritos (Alfaro, 1984). A pasta feita com as raízes da
abuta é empregada, oralmente, contra maus espíritos (MSSRF, 2004) e a decocção do caule
ralado pode ser bebida quando a pessoa sonha que está sendo picada por uma abelha e se
sente mal depois de acordada (Joly
et al., 1990).
Quadro resumo de usos
Quadro resumo de uso de
Parte da
planta
Forma Categoria do
uso
Uso
Cissampelos pareira L.:
- - Artesanato Confecção de cestos.
- - Medicinal Como analgésico, antiinflamatório, diurético, expectorante,
febrífugo, com ação sobre os órgãos do aparelho urinário,
contra doenças venéreas, cálculos renais, cólicas uterinas,
dispepsia, prisão de ventre, dor de cabeça, tontura, supressão
dos lóquios, fígado, provocando a desobstrução nas afecções
hepáticas, hidropisia e reumatismo. Também é usada como
antiofídica, antitumoral, emenagoga, indicada nos casos de
menstruação difícil e sangramento excessivo, para
interromper hemorragias uterinas, dores pré e pós-natal e
ainda diabete, sono após as refeições; para cuidados pósoperatórios
em casos de tumores.
- - Outros É empregada no preparo do curare dos índios; mostrou
atividade biológica (repelente) contra o parasita terrestre
Haemadipsa sylvestris.
Caule - Isca Piscicida.
Caule Decocção Medicinal Transtornos hepáticos, contra “frio do estômago”,
depurativo do sangue; o caule como contraceptivo.
Caule Infusão Medicinal O chá preparado com as cascas, folhas e raízes moídas para
problemas menstruais, dores pré e pós-natal, estancar
hemorragias uterinas, analgésico oral e para febres.
Caule Outra Medicinal A imersão das folhas, com a casca e raízes em rum como
afrodisíaco. Raiz e caule triturados são dados oralmente em
casos de insolações.
Caule Pasta Medicinal A casca para tratar escrofuloderma.
Caule - Tóxico A casca é tida como venenosa.
Folha Extrato Inseticida Tóxico para coleópteros.
Folha - Medicinal Diarréia; para tratar inflamações e coceiras, curar dor de
estômago e indigestão.
Folha Cataplasma Medicinal Analgésico tópico.
Folha Decocção Medicinal Dores no umbigo, para infecção nos olhos e mordida de
cobra.
Folha Infusão Medicinal O chá preparado com as folhas, cascas e raízes moídas para
problemas menstruais, dores pré e pós-natal, estancar
hemorragias uterinas, analgésico oral e para febres. O chá
das raízes e folhas como diurético, expectorante,
emenagogo, prevenir riscos de aborto, aliviar menorragia,
estancar hemorragias uterinas; contra reumatismo, dores ao
urinar.
Folha Outra Medicinal A imersão das folhas, casca e raízes em rum como
afrodisíaco. Socadas são úteis como tônico e em problemas
no coração. Para agilizar o parto são trituradas.
Folha Pasta Medicinal Para tratar furúnculos.
Folha Suco Medicinal Em doenças dos olhos e picada de cobra.
Inteira Integral Ornamental Ornamentação.
Raiz Extrato Inseticida Tóxico para coleópteros.
Raiz - Isca Piscicida.
Raiz - Medicinal Atividade tônica, anti-helmíntica, sudorífera, diurética,
febrífuga, antiasmática, estomática, antilítica, analgésica,
sendo prescrita para tratar diarréia, tosse, dispepsia,
hidropsia, problemas uro-genitais, tais como prolapso de
útero, cistite, hemorragia, menorragia, nefrite calculosa,
gota, diátese úrica, picadas de cobra.
Raiz Decocção Medicinal Como antimalárica, para aliviar a febre; artrite reumatóide.
Raiz Extrato Medicinal Contra diarréia, câncer do colo.
Raiz Infusão Medicinal O chá preparado com as folhas, cascas e raízes moídas para
problemas menstruais, dores pré e pós-natal, estancar
hemorragias uterinas, analgésico oral e para febres O chá
das raízes e folhas como diurético, expectorante,
emenagogo, prevenir riscos de aborto, aliviar menorragia,
estancar hemorragias uterinas; diarréia e disenteria.
Raiz Outra Medicinal A imersão das folhas, casca e raízes em rum como
afrodisíaco. Raiz e caule triturados são dados oralmente em
casos de insolações. Esmagadas são úteis nas espinhas ou
em picadas de insetos. Raiz triturada usada contra dores ao
redor do umbigo, problemas nas amídalas.
Raiz Pasta Medicinal Dores abdominais, epilepsia, disenteria de sangue.
Raiz Suco Medicinal Indigestão; disenteria com sangue.
Raiz - Tóxico Venenosa.
Raiz Suco Veterinária Expelir algum germe ou verme de ferimentos de animais.
Semente - Medicinal Picada de cobra, febre, doenças venéreas, como diurético e
expectorante.
Semente Torrado Medicinal Tratar hemorragias internas e sangramento externo.
Links com imagens
1.Missouri Botanical Garden - MBG. MOBOT. W3TROPICOS.
Exsicata1; Exsicata2;
Exsicata3
; Foto
2. Fairchild Tropical Botanic Garden. Flórida, USA.
Virtual herbarium
3. Field Museum.Chicago, USA.
Neotropical Herbarium Specimens - Exsicata1; Exsicata2;
Exsicata3
; Exsicata4; Exsicata5; Exsicata6; Exsicata7; Exsicata8; Exsicata9
Bibliografia
ADSERSEN, A.; ADSERSEN, H.; BRIMER, L. Cyanogenic constituents in plants from
the Galápagos Islands.
ALFARO, M.A.M. Medicinal plants used in a Totonac Community of the Sierra Norte de
Puebla: Tuzamapan de Galeana, Puebla, Mexico.
p.203-221, 1984.
AMRESH; REDDY, G.D.; RAO, C.V.; SHIRWAIKAR, A. Ethnomedical value of
Biochemical Systematics and Ecology, v.16, n.1, p.66-77, 1988.Journal of Ethnopharmacology, v.11,
Cissampelos pareira
v.54, p.27-35, 2004.
ANKLI, A.; STICHER, O.; HEINRICH, M. Medical ethnobotany of he Yacatec Maya:
healers’consensus as a quantitative criterion.
1999.
ARBELAEZ, E.P.
etnico, farmaceutico, veterinario y forense. Medellin: H. Salazar,1975. 295 p.
AYMARD C., G. La importancia de la conservacion etnobotanica en Venezuela.
Forestal Venezolana
BALACHANDRAN, P.; GOVINDARAJAN, R. Cancer – an ayurvedic perspective.
extract in experimentally induced diarrhoea. Acta Pharmaceutica,Economic Botany, v.53, n.2, p.144-160,Plantas medicinales y venenosas de Colômbia: estudo botanico,Revista, v.25 e 26, n.35 e 36, p.95-100, 1991/1992.
Pharmacological Research
BHAKUNI, D.S.; JAIN, S.; CHATURVEDI, R. The biosynthesis of the alkaloids of
, v.51, n.1, p.19-30, jan. 2005.
Cissampelos pareira
BHUMANNAVAR, B.S.; VIRAKTAMATH, C.A. Larval host specificity, adult feeding
and oviposition preference of the fruit piercing moth,
(Lepidoptera: Noctuidae) on different Menispermaceae host plants.
Entomological Research
Linn. Tetrahedron, v. 43, n.17, p.3975-3982, 1987.Othreis homaena HubnerJournal of, v.25, n.3, p.165-181, 2001. Resumo. Disponível em:
http://periodicos.capes.gov.br
BORK, P.M.; SCHMITZ, M.L.; KUHNT, M.; ESCHER, C.; HEINRICH, M.
Sesquiterpene lactone containing Mexican Indian medicinal plants and pure sesquiterpene
lactones as potent inhibitors of transcription factor NF-
1997.
CARVALHO, A.R. de.
3.ed. São Paulo: Folco masucci, 1972. 360p.
CHHABRA, S.C.; MAHUNNAH, R.L.A.; MSHIU, E.N. Plants used in traditional
medicine in eastern Tanzania. III. Angiosperms (Euphorbiaceae to Menispermaceae).
.B. FEBS Letters, v.402, p.85-90,A cura pelas plantas e diversos meios de grande poder curativo.
Journal of Ethnopharmacology
COMERFORD, S.C. Medicinal plants of two Mayan Healers from San Andrés, Petén,
Guatemala.
COOK, W.
, v.28, p.255-283, 1990.Economic Botany, v.50, n.3, p.327-336, 1996.The physiomedical dispensatory. Cissampelos pareira. Disponível em:
http://www.ibiblio.org/herbmed/eclectic/cook/CISSAMPELOS_PAREIRA.htm
em: 14/06/2004.
CRUZ, G.L.
1964. (Antônio Carvalho da Silva e Afonso Mondego, Revisores).
CRUZ, G.L.
Horizonte: [s.n.], 1965. 426p.
DHAR, U.; RAWAL, R.S.; UPRETI, J. Setting priorities for conservation of medicinal
plants – a case study in the Indian Himalaya.
2000.
DUKE, J.A.; VASQUEZ, R.
Raton/Ann Arbor/CRC, 1994. 215p. il.
DUÑG, N.X.; LOI, D.T. Selection of traditional medicines for study.
Ethnopharmacology
. AcessoDicionário das plantas úteis do Brasil. 4.ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil,Livro verde das plantas medicinais e industriais do Brasil. 1.ed. BeloBiological Conservation, v.95, p.57-65,Amazonian ethnobotanical dictionary. London: BocaJournal of, v.32, p.57-70, 1991.
FRANCIS
(USDA) Forest Service-The International Institute of Tropical Forestry (IITF)/University of
Puerto Rico.
, J.K. Shrubs: Cissampelos pareira L. United States Department of Agriculturehttp://www.fs.fed.us/global/iitf/pdf/shrubs/Cissampelos%20pareira.pdf
Acesso em: 22/02/2007.
GERON, C.; GUENTHER, A.; GREENBERG, J.; LOESCHER, H.W.; CLARK, D.;
BAKER, B. Biogenic volatile organic compound emissions from a lowland tropical wet
forest in Costa Rica.
GESSLER, M.C.; NKUNYA, M.H.H.; MWASUMBI, L.B.; HEINRICH, M.; TANNER,
M. Screening Tanzanian medicinal plants for antimalarial activity.
p.65-77, 1994.
HEDBERG, I.; HEDBERG, O. Inventory of plants used in traditional medicine in
Tanzania. I. Plants of the families Acanthaceae – Cucurbitaceae.
Ethnopharmacology
HEDBERG, I.; HEDBERG, O.; MADATI, P.J.; MSHIGENI, K.E.; MSHIU, E.N.;
SAMUELSSON, G. Inventory of plants used in traditional medicine in Tanzania. II. Plants
of the families Dilleniaceae – Opiliaceae.
1983.
HEINRICH, M.; RIMPLER, H.; BARRERA, N.A. Indigenous phytotherapy of
gastrointestinal disorders in a lowland Mixe community (Oaxaca, Mexico):
Ethnopharmacologic evaluation.
HEINRICH, M.; KUHNT, M.; WRIGHT, C.W.; RIMPLER, H.; PHILLIPSON, J.D.;
SCHANDELMAIER, A.; WARHURST, D.C. Parasitological and microbiological
evaluation of Mixe Indian medicinal plants (Mexico).
v.36, p.81-85, 1992b.
HENRIETTE'S HERBAL. The British Pharmaceutical Codex.
em:
14/06/2004.
HENRY, T.A.
HOEHNE, F.C.
Departamento de Botânica do Estado, 1978. 355p. ilus.
HOUGHTON, P.J.; OSIBOGUN, I.M. Flowering plants used against snakebite.
Ethnopharmacology
JAIN, S.P.; PURI, H.S. Ethnomedical plants of Jaunsar-Bawar Hills, Uttar Pradesh, India.
Atmospheric Environment, v.36, p.3793-3802, 2002.Acta Tropica, v.56,Journal of, v.6, p.29-60, 1982.Journal of Ethnopharmacology, v.9, p.105-128,Journal of Ethnopharmacology, v.36, p.63-80, 1992a.Journal of Ethnopharmacology,Cissampelos. Disponívelhttp://www.henriettesherbal.com/eclectic/bpc1911/cissampelos.html Acesso em:The plant alkaloids. London: J & A. Churchill, 1949. 804p. (4. ed.).Plantas e substâncias vegetais tóxicas e medicinais. São Paulo:Journal of, v.39, p.1-29, 1993.
Journal of Ethnopharmacology
JOLY, L.G.; GUERRA, S.; SÉPTIMO, R.; SOLÍS, P.N.; CORREA, M.D.; GUPTA, M.P.;
LEVY, S.; SANDBERG, F.; PERERA, P. Ethnobotanical inventory of medicinal plants
used by the Guaymi Indians in Western Panama. Part II.
v.28, p.191-206, 1990.
LEONTI, M.; STICHER, O.; HEINRICH, M. Medicinal plants of the Popoluca, México:
organoleptic properties as indigenous selection criteria.
v.81, p.307-315, 2002.
LEONTI, M.; STICHER, O.; HEINRICH, M. Antiquity of medicinal plant usage in two
Macro-Mayan ethnic groups (México).
2003.
LORENZI, H.; MATOS, F.J.A.
Odessa: Plantarum, 2002. 512p.
MANANDHAR, N.P. Medicinal plant-lore of Tamang Tribe of Kabhrepalanchok District,
Nepal.
MANANDHAR, N.P. Native phytotherapy among the Raute tribes of Dadeldhura district,
Nepal.
MAISCH, J.M. Pharmaceutical preparations of the Mexican pharmacopeia. Part 2.
, v.12, p.213-222, 1984.Journal of Ethnopharmacology,Journal of Ethnopharmacology,Journal of Ethnopharmacology, v.88, p.119-124,Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas. NovaEconomic Botany, v.45, n.1, p.58-71, 1991.Journal of Ethnopharmacology, v.60, p.199-206, 1998.
American Journal of Pharmacy
, v.57, n.8, aug. 1885. Disponível em:
http://www.swsbm.com/AJP/AJP_1885_No_8.pdf
MATTA, A.A.
Estado do Amazonas, 2003. 356p. (Série Poranduba, 3).
MENDES, M.A.S.; SILVA, V.L.da; DIANESE, J.C.
Brasília: Embrapa – SPI, 1998. 569p.
MISSOURI BOTANICAL GARDEN – MBG.
database
Acesso em: 22/02/2007.Flora médica brasiliense. 3.ed. Manaus: Editora Valer e Governo doFungos em plantas do Brasil.MOBOT. W3 TROPICOS. Specimen. Cissampelos pareira L. Louis, EUA. Disponível em:
http://mobot.mobot.org/W3T/Search/vast.html
MORITA, H.; TAKEYA, K.; ITOKAWA, H. A novel condensed tropone-isoquinoline
alkaloid, pareitropone, from
Letters
MORITA, H.; MATSUMOTO, K.; TAKEYA, K.; ITOKAWA, H. Conformation of
tropolone ring in antileukemic tropoloisoquinoline alkaloids.
Pharmaceutical Bulletin
. Acesso em: 15/02/2006.Cissampelos pareira. Bioorganic & Medicinal Chemistry, v.5, n.6, p.597-598, 1995.Chemical and, v.41, n.8, p.1478-1480, 1993a. Resumo. Disponível em:
http://periodicos.capes.gov.br
MORITA, H.; MATSUMOTO, K.; TAKEYA, K.; ITOKAWA, H. Azafluoranthene
alkaloids from
p.1307-1308, 1993b. Resumo. Disponível em:
MORITA, H.; MATSUMOTO, K.; TAKEYA, K.; ITOKAWA, H.; IITAKA, , Y.
Structures and solid state tautomeric forms of two novel antileukemic tropoloisoquinoline
alkaloids, pareirubrines A e B, from
Bulletin
.Cissampelos pareira. Chemical and Pharmaceutical Bulletin, v.41, n.7,http://periodicos.capes.gov.br.Cissampelos pareira. Chemical and Pharmaceutical, v.41, n.8, p.1418-1422, 1993c. Resumo. Disponível em:
http://periodicos.capes.gov.br
M.S. SWAMINATHAN RESEARCH FOUNDATION - MSSRF.
Disponível em:
NIBER, B.T.; HELENIUS, J.; VARIS, A.L.; TIERTO-NIBER, B. Toxicity of plant
extracts to three storage beetles (Coleoptera).
p.202-208, 1992. Resumo. Disponível em:
.Cissampelos pareira L.http://www.mssrf.org/fris9809/fris 1073.html Acesso em: 14/06/2004.Journal of Applied Entomology, v.113, n.2,http://periodicos.capes.gov.br
OLIVER-BEVER, B. Medicinal plants in tropical West Africa II. Plants acting on the
nervous system.
ORELLANA, A.D.; PERLA, H.; HERRERA, M.
OCAMPO, R.A. (ed.). Domesticación de plantas medicinales en Centroamérica. Turrialba:
CATIE/OEA, 1994. 135p. 21cm (CATIE. Série Técnica. Informe técnico, 245).
PÉREZ, C.; ANESINI, C. In vitro antibacterial activity of Argentine folk medicinal plants
against
PHILIPPE, G.; ANGENOT, L.; TITS, M.; FRÉDÉRICH, M. About the toxicity of some
Journal of Ethnopharmacology, v.7, p.1-93, 1983.Diagnóstico de Guatemala. In:Salmonella typhi. Journal of Ethnopharmacology, v.44, p.41-46, 1994.
Strychnos
PUSHPANGADAN, P.; ATAL, C.K. Ethnomedical and ethnobotanical investigations
among some scheduled caste communities of TRA Vancore, Kerala, India.
Ethnopharmacology
RAINTREE.
compounds in abuta. USA, Carson city, 2004. Disponível em:
em: 2004.
RAMÍREZ, I.; CARABOT, A.; MELÉNDEZ, P.; CARMONA, J.; JIMENEZ, M.; PATEL,
A.V.; CRABB, T.A.; BLUNDEN, G.; CARY, P.D.; CROFT, S.L.; COSTA, M.
Cissampeloflavone, a chalcone-flavone dimer from
v.64, p.645-647, 2003.
RANA, T.S.; SINGH, K.K.; RAO, R.R. Studies on indigenous herbal remedies for diabetes
mellitus in India.
1999. Resumo. Disponível em:
RANGEL, J.A.R. Aspectos forestales de las artesanias del estado Mérida.
Venezolana
RASOANAIVO, P.; PETITJEAN, A.; RATSIMAMANGA-URVERG, S.; RAKOTORATSIMAMANGA,
A. Medicinal plants used to treat malaria in Madagascar.
Ethnopharmacology
REN-SHENG, X.; QIAO-ZHEN, Z.; YU-YUAN, X. Recent advances in studies on
Chinese medicinal herbs with physiological activity.
v.14, p.223-253, 1985.
REVILLA, J.
SAILEELA, D.; BORDOLOI, D.N.; BORKOTOKI, A. Toxicity and repellency of plant
materials against
n.4, p.831-841, 1999. Resumo. Disponível em:
SAMUELSSON, G.; FARAH, M.H.; CLAESON, P.; HAGOS, M.; THULIN, M.;
HEDBERG, O.; WARFA, A.M.; HASSAN, A.O.; ELMI, A.H.; ABDURAHMAN, A.D.;
ELMI, A.S.; ABDI, Y.A.; ALIN, M.H. Inventory of plants used in traditional medicine in
Somalia. II. Plants of the families Combretaceae to Labiatae.
Ethnopharmacology
SCARPA, G.F.
del Chaco Noroccidental
species and their alkaloids. Toxicon, v.44, n.4, p.405-416, 2004.Journal of, v.16, p.175-190, 1986.The rainforest plant database. Cissampelos pareira L. Presence ofhttp://rain-tree.com/. AcessoCissampelos pareira. Phytochemistry,Journal of Economic and Taxonomic Botany, v.23, n.1, p.115-120,http://periodicos.capes.gov.br.Revista Forestal, v. 27, n. 37, p. 85-106, 1993.Journal of, v.37, p.117-127, 1992.Journal of Ethnopharmacology,Plantas úteis da Bacia Amazônica. Manaus: INPA/SEBRAE, 2002. v.1.Haemadipsa sylvestris (Blanchard). Environment and Ecology, v.17,http://periodicos.capes.gov.br.Journal of, v.37, p.47-70, 1992.Plantas empleadas contra trastornos digestivos en la medicina Criolla. 2002. Disponível em:
http://www.plantasmedicinales.org/archivos/plantas_medicinales_en_formosa.pdf?PHPSE
SSID=ef9614fcf870a693cc3759e6a5fa3f86 .
SCARPA, G.F. Medicinal plants used by the Criollos of Northwestern Argentine Chaco.
Acesso em: 15/03/2006.
Journal of Ethnopharmacology
SHARMA, P.K.; CHAUHAN, N.S.; LAL, B. Observations on the traditional phytotherapy
among the inhabitants of Parvati valley in western Himalaya, India.
Ethnopharmacology
SINGH, A.K.; RAGHUBANSHI, J.S.; SINGH, J.S. Medical ethnobotany of the tribals of
Sonaghati of Sonbhadra district, Uttar Pradesh, India.
v.81, p.31-41, 2002.
SRIVASTAVA, N.; KAMAL; MORGAN-JONES, G. Notes on Hyphomycetes. LXVI.
Two new
Disponível em:
STEPP, J.R. The role of weeds as sources of pharmaceuticals.
Ethnopharmacology
STEPP, J.R.; MOERMAN, D.E. The importance of weeds in ethnopharmacology.
of Ethnopharmacology
TSHIBANGU, J.N.; CHIFUNDERA, K.; KAMINSKY, R.; WRIGHT, A.D.; KÖNIG,
G.M. Screening of African medicinal plants for antimicrobial and enzyme inhibitory
activity.
UNITED STATES DEPARTMENT OF AGRICULTURE - USDA. Agricultural Research
Service – ARS, National Genetic Resources Program.
Germplasm Resources Information Network - (GRIN) [Base de Dados Disponível na
Internet]. National Germplasm Resources Laboratory, Beltsville, Maryland.
URL:
VALSARAJ, R.; PUSHPANGADAN, P.; SMITT, U.W.; ADSERSEN, A.; NYMAN, U.
Antimicrobial screening of selected medicinal plants from India.
Ethnopharmacology
ZAMORA-MARTINEZ, M.C.; POLA, C.N.P. Medicinal plants used in some rural
populations of Oaxaca, Puebla and Veracruz, Mexico.
v.35, p.229-257, 1992.
ZHEN-GANG, W.; GAN-ZHONG, L. Advances in natural products in China.
Pharmacological Sciences,
, v.91, p.115-135, 2004.Journal of, v.92, p.167-176, 2004.Journal of Ethnopharmacology,Ramularia species from India. Mycotaxon, v.54, p.49-55, 1995. Resumo.http://periodicos.capes.gov.br.Journal of, v.92, p.163-166, 2004.Journal, v.75, p.19-23, 2001.Journal of Ethnopharmacology, v.80, p.25-35, 2002.http://www.ars-grin.gov/cgi-bin/npgs/html/index.pl Acesso em: 15/03/2006.Journal of, v.58, p.75-83, 1997.Journal of Ethnopharmacology,Trends inp.423-426, 1985.